Páginas

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Vigésima Nona Carta: Esse é meu número.

"29. Meu número na chamada escolar. Mas não é desse número que venha falar. Você sabe que dia é hoje? Hoje, dia 11, estaríamos comemorando nosso amor cravado na história e pintado a óleo nas areias do tempo. Você sabe que a um mês passado e a cerca de quatro horas depois deste horário nós estávamos nos beijando sob o luar... Essa é a imagem mais feliz que tenho desse dia. O abraço que prensou meu pedido de união no peito e fez sair apenas o 'Eu te amo'. Agora eu não sei mais. Aceita que tudo isso acabou é triste, difícil; parece teima de criança, mas não é. Isso é teima de apaixonado. Um apaixonado triste que não pôde comemorar um amor ao lado de sua amada. Dia 11 é tão feliz que impede que eu me torne triste por completo. As lembranças suprem um pouco da sua ausência, me deixando feliz, mas não são capazes de suprir seu calor no meu corpo. Preciso falar com a direção: vou trocar meu número da chamada para 11."

Cartas Diretas, obrigado.
Postar um comentário