Páginas

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Vigésima Segunda Carta: Erro do brasileiro.

"Brasil. Meu país, minha nação. Meu erro. Meu não, nosso erro. Guerra acontecem indiretamente, mas tão diretamente que é difícil explicar quando acontecem e quando param. Nossa única saída é se enjaular mais do que os que deviam estar nelas. O problema é que confundem brasileiro com muitas coisas. Brasileiro, por um acaso, é sinônimo de sofredor, de otário? Não?! Ah, parece. O que mais se vê é desgraça, o que mais se lê é desgraça, o que mais se ouve é desgraça... e o que mais se sente é desgraça. Mas todos riem como se tudo estivesse ótimo, perfeito. Na verdade o sorriso do brasileiro é a maneira que ele tem de enfrentar de frente o inferno. Por que as autoridades saem do Brasil no Natal pra voltar só um pouco antes do Carnaval? Simples. É pra passarem a mão nas próprias cabeças e não terem de confessar que continua tudo igual. Infelizmente o brasileiro tem de optar mais por sorrir na Copa do que chorar pelas enchentes. Só se sentem felizes por completo quando chega a 'porra' de uma Copa Mundial de Futebol - grande merda - ou quando saem do país de onde vivem. Vocês acham mesmo que quem está sofrendo no Japão quer mesmo voltar pro Brasil? Claro que não. Isso porque o Japão tem capacidade financeira e moral de se reerguer. Se uma merda dessa acontecer no Brasil, duvido que ele voltará à 'ativa' em menos de um mês, duvido que os comércios voltaram a funcionar, duvido que pessoas circularam felizes pelas ruas. O brasileiro só tem que rezar mesmo é pra ganhar na Mega-Sena. Porra! Por que as empresas não pegam esse dinheiro que é simplesmente lançado pro ar e investe em segurança? Mas é claro que não investem. As autoridades trocam 'investir na segurança do país' por um carro blindado. Mas os brasileiros burros também preferem ficar cantando uma merda de 'Vou não, quero não, posso não' do que gritar 'Vou sim' e juntar suas trouxas e ir rumo ao senado gritar pelos seus argumentos. Preferem bater palma para uma mulher que ganha 1 milhão de reais para montar um blog. O problema é que mesmo assim o brasileiro não quer gritar, ele prefere esperar chegar o Natal pra ganhar coisas novas do Estado e sorrir para as redes de TV. Esse é o grande erro do brasileiro."

Para os 'Senhores Autoridades';
Cartas Diretas, obrigado.
Postar um comentário