Páginas

domingo, 11 de dezembro de 2011

Quadragésima Quarta Carta: Poema de Tinta I

"Não posso prosseguir:
nascer, lutar, sofrer,
teimar, acontecer,
chorar... morrer.


Sacrifiquei-me demais pelo nosso amor
algo que jamais tornaria a acontecer;
visto que não podemos um com o outro,
visto que não somos um sem outro.


Lembra-te: me ensinaste que existe um destino;
isto porque acreditas no nosso.
Mas somos tão jovens,
não é justo parar por aqui.


Poderei esperar até 200 anos
para receber novamente aquele beijo,
ou, se não o acontecera,
acontecerá.


Só precisamos de uma chance.


Não desista das chances,
não vale desistir agora
que o caminho percorrido é maior.


Talvez eu só acerte na terceira chance,
mas talvez não.
Talvez eu precise aprender até meus 200 anos,
talvez não.


Agora sei que vou continuar tentando,
continuar me sacrificando
por esse amor galante.


Agora posso prosseguir:
nascer, lutar, sofrer,
teimar, acontecer,
chorar... morrer...


por esse amor galante."

Cartas Diretas, 
obrigado.
Postar um comentário