Páginas

quarta-feira, 23 de março de 2011

Nona Carta: 2ª Noite triste.

"É. 2ª noite que durmo triste. Nunca gostei do número 9, e, justamente, na nona carta, escrevo algo triste. Pode ser que quem devia ler a carta, leia. Pode ser que quem não devia ler a carta, leia. Pode ser que quem devia ler a carta, não leia. Pode ser tudo. Mas já é a 2ª noite que durmo triste. Eu sei que disse que estava feliz, mas isto não me deixa feliz. Isso mexe com a minha cabeça, me tira todo o caráter resguardado na carapuça transversal e errônea. Enfim... É a 2ª noite que durmo mal, com a consciência pesada, com a mente chacoalhada, brigado com quem eu queria que me desse um beijo de boa noite e apaga-se o abajur do meu lado, triste com uma situação que eu jamais queria que ocorresse. Não gosto de escrever sobre coisas tristes para pessoas que não têm nada a ver com a minha vida. Mas se você está passando pela mesma coisa, o escrevo para que saiba que não és a unica pessoa a sofrer desse modo. Se você é quem está causando essa coisa, o escrevo para que saiba que quem está passando por isso, assim como eu, não está feliz. Mas se VOCÊ é quem está causando isso EM MIM, quero que saiba que... te amo demais para ter a coragem de escrever isso para que você perceba o mal ocorrido, para que você venha pedir desculpas, para que você retribua o meu amor que lhe entreguei está noite, amor este sugado pela escuridão do abajur."

Cartas Diretas, obrigado.
Postar um comentário